Skip to main content

Entre as principais etapas do REURB estão o mapeamento da área, as medições das edificações já existentes (e as que se pretende instalar) no local e a identificação de outros elementos como rios, matas e vias de circulação.

Só de ler esta descrição, já fica quase impossível não pensar em drones para a realização deste serviço! 

E a associação automática desse tipo de demanda com a utilização de drones se dá justamente pela velocidade e eficiência que essa tecnologia empresta aos projetos topográficos.

Mas não é só para o levantamento de imagens que os drones se mostram como uma opção indispensável para a elaboração dos projetos de Reurb.

Através do processamento dos dados coletados em voo é possível gerar automaticamente curvas de nível, modelos digitais de elevação, nuvem de pontos e até mesmo modelos 3D

Ficou curioso para saber mais sobre drones em projetos de REURB? Então confira este artigo na íntegra.

 

O que é o Reurb?

Reurb é o apelido da regularização fundiária urbana, que tem toda sua regulamentação e explicação na Lei Federal n. 13.465/17. É um conjunto de procedimentos jurídicos e de engenharia, que podem ser feitos por meio de processos administrativos ou judiciais.

A Lei Federal n. 13.465/17 estabelece como um dos principais objetivos da Reurb a identificação dos Núcleos Urbanos Informais (conjuntos de casas ou prédios habitados mas construídos irregularmente) que deverão ser regularizados.

A regularização promovida pela Lei da Reurb será sempre coletiva, ou seja, de um núcleo inteiro, jamais de uma edificação isolada. A irregularidade desses núcleos pode ser a ausência de registro do parcelamento de solo, por exemplo.

A meta é melhorar as condições urbanísticas e ambientais em relação à situação de ocupação informal anterior, mas também tem a importante finalidade de oficializar a propriedade de cada um dos imóveis ao seu ocupante, desde que cumpridos os requisitos.

Por conta disso, há uma procura extremamente crescente de projetos de Reurb pelos próprios ocupantes dos núcleos informais, ou de empresas que representem essas pessoas.

Isso faz com que o profissional que utiliza os drones seja praticamente indispensável para a elaboração do projeto de Reurb. 

Como fazer a Reurb?

Como dissemos, toda a formalidade da Reurb está prevista na Lei Federal n. 13.465/17, que trouxe diversos mecanismos que facilitam a regularização coletiva dos núcleos.

E entre esses mecanismos, diversos são os quais a utilização dos drones se mostra como a mais dinâmica e econômica de se obter os resultados.

O primeiro passo é a elaboração do projeto de regularização. É nessa etapa que o uso dos drones será mais efetivo.

Isso porque precisará ser feito o mapeamento de toda a área de interesse, as medições das edificações já existentes das que se pretende construir, a identificação de rios, matas e vias de circulação.

Por fim, o projeto deve conter ainda uma previsão de como ficará todo o local, pois podem ser necessárias adequações (demolições parciais ou reformas, abertura ou alargamento de vias).

Porque usar drones para fazer a Reurb?

O porquê de utilizar os drones nos projetos de Reurb é simples: é a forma mais eficiente, produtiva e econômica de alcançar os resultados necessários para a elaboração do projeto.

Toda a identificação dos lotes, vias, construções existentes, será feita de forma prática, precisa e rápida com o uso dos drones.

Também a projeção de novas edificações, adequações, vias e estruturas deverão ser apresentadas no projeto de Reurb.

Isso significa que o uso dos drones com os softwares adequados também se mostra de grande utilidade nesta etapa, pois a partir dos ortomosaicos poderão ser feitas as projeções de edificações, inclusive em 3D.

Destacamos, então, alguns pontos onde o uso de drones se mostra realmente vantajoso para a elaboração de um  projeto de Reurb.

reurb-com-drones

Ferramenta de desenho de área no software Mappa.

Velocidade

Pode esquecer os levantamentos topográficos demorados! Com os drones é possível tornar essa etapa até 4x mais ágil. A equipe da Topoagro Topografia, por exemplo, antes levava até 6 meses para realizar esta etapa em projetos maiores e atualmente este foi reduzido para um mês e meio. Impressionante não é? 

Outro fator que pode diminuir significativamente o tempo gasto em um projeto de Reurb é o processamento de imagens de drone. Com o uso do software certo é possível gerar mapas como curvas de nível e modelos digitais de terreno em apenas 10 cliques.

 

Precisão e acurácia dos dados

A qualidade dos dados obtidos por meio do georreferenciamento, ou seja, com o resultado final da planta topográfica, são extremamente precisos.

Os pontos obtidos com os drones e aliados a sistemas como o PPK são muito mais completos e acurados, pois além da geolocalização são obtidas informações visuais. Isso tudo com um ganho notável na velocidade de mapeamento e escalabilidade do projeto.

Essa qualidade aumenta consideravelmente a precisão das medições para cálculo de volumes de materiais, como as edificações e as vias existentes.

 

Economia de recursos

Ao utilizar drones na elaboração de um projeto de Reurb, economizam recursos desde a fase inicial, ou seja, de levantamento de dados, em campo, até o processamento dos dados.

Isso porque tanto a equipe responsável pela pilotagem do drone e captação das imagens é menor do que se o levantamento fosse feito através da topografia tradicional, quanto o tempo em campo é reduzido.

Além disso, na etapa do processamento de imagens, a utilização dos softwares corretos fará toda a diferença para se obter os dados de medição necessários para o projeto.

 

Acréscimo de dados visuais

As imagens que podem ser apresentadas nos projetos, quando obtidas e processadas por drones, serão muito mais ricas em informações.

Além disso, como dissemos, o projeto de Reurb precisa apresentar as unidades imobiliárias projetadas para a área a ser regularizada, bem como uma previsão de como ficará toda a área.

É nessa hora que os modelos virtuais que os softwares dos drones são muito úteis, e podem apresentar uma representação detalhada de como ficarão as adequações a serem feitas no local.

como-criar-mapa-topografico-com-drone-planta-topografica

Mapa Topográfico criado a partir de Ortomosaico e Curva de Nível gerados em 10 cliques no software Mappa.

 

Conclusão

A recente lei federal que criou novos mecanismos para a regularização coletiva de imóveis. E a utilização de drones serve como uma luva para a elaboração de projetos de Reurb.

Todas as etapas do projeto de Reurb, desde o mapeamento da área, até o processamento dos dados, com medições das edificações existentes das que se pretende instalar, vias de circulação, elementos naturais, podem ser feitos de forma veloz, econômica, e com a apresentação de dados extremamentes precisos, quando utilizados os drones com os softwares adequados.