Skip to main content
Processamento de imagens de drone

Ortomosaico georreferenciado: 5 dicas para bons resultados

By 24 de fevereiro de 2021agosto 17th, 2021Sem comentários

A precisão e a acurácia são dois conceitos fundamentais para criar um ortomosaico georreferenciado e garantir bons resultados. Principalmente quando se trata de projetos de engenharia e topografia que exigem precisão centimétrica. 

E para garantir esses dois elementos tão importantes no seu ortomosaico georreferenciado, é preciso estar atento para uma série de fatores como o GSD, o relevo da área de interesse, pontos de controle e por aí vai.

Quer saber como gerar bons resultados ao criar ortomosaicos georreferenciados e entregar projetos mais precisos? Confira essas 5 dicas que vão fazer toda a diferença:

 

O que é um ortomosaico georreferenciado?

O Ortomosaico georreferenciado nada mais é que uma representação fotográfica da área de interesse, obtida através do mapeamento aéreo com drones. 

No entanto, diferente das representações fotográficas comuns, os ortomosaicos são capazes de garantir precisão e acurácia, com a mesma validade de um plano cartográfico, por exemplo.

Já que eles possuem uma mesma escala definida pelo GSD, são livres de erros e deformações.

 

5 dicas para criar ortomosaicos georreferenciados mais precisos.

 

Obtenha o GSD certo para o seu ortomosaico georreferenciado

É um erro bem comum acreditar que quanto menor for o GSD, maior será a precisão do ortomosaico georreferenciado. Além de não ser verdade, voos muito baixos podem gerar distorções no mapa e afetar negativamente os seus resultados.

É preciso ter em mente qual resultado você deve atingir, e a partir daí calcular o GSD e altura de voo ideais. 

Mas para ter um bom parâmetro, nós indicamos que você voe de 100 a 120 metros de distância do solo. Com essa medida já é possível atingir resultados precisos para uma série de objetivos.

Caso você ainda não esteja familiarizado com esse conceito, confira o que é o GSD e como ele impacta seus resultados.

 

gsd-mapeamento-drone

 

Utilize pontos de controle corretamente no seu ortomosaico georreferenciado

Se você está em busca de uma precisão centimétrica, é preciso utilizar os pontos de controle. São eles que vão garantir que as distâncias no seu mapa correspondam à distância real da área de interesse.

Os pontos de controle são, literalmente, pontos identificados e indicados pela pessoa que fez o mapeamento como referência para os sistemas de correção de posicionamento.

Essa ferramenta se torna necessária em diversos projetos como:

 

  • Georreferenciamento em geral;
  • Terraceamento (curvas de nível);
  • Implantação de projeto de aterro/corte;
  • Restituição de linhas de plantio;
  • Utilização de arquivos gerados para implantação a campo;
  • Atualização de matrícula de imóveis;
  • Implantação de rodovias (estaqueamento);
  • Certificação de imóveis rurais, entre outros.

Para saber como utilizar pontos de controle corretamente e obter a precisão máxima, confira este material gratuito:

 

 


 

Faça a sobreposição entre os voos

Os ortomosaicos georreferenciados são como quebra cabeças, cada imagem capturada no mapeamento aéreo corresponde a uma peça e para não faltar nenhuma informação, elas precisam encaixar perfeitamente. Esse encaixe é criado pela sobreposição de imagens.

Cada foto tem pontos em comum com a foto anterior e com a próxima, fornecendo ao algoritmo de processamento a informação contida nesses pontos para “amarrar” as fotos em um ortomosaico

Por isso é muito importante respeitar um valor seguro de sobreposição de 80%, a ser configurado no aplicativo planejador de missão.

 

Algumas vezes pode ser necessário separar a área de interesse em mais de um voo, por exemplo quando possui diferenças no nível de altura do terreno ou porque excede a autonomia de voo do seu drone. Nesses casos a sobreposição de imagens é ainda mais importante.

Para evitar eventuais falhas no seu ortomosaico, crie sobreposições de pelo menos 20% entre os voos.

 

sobreposição-mapeamento-ortomosaico

 

Esteja atento para o relevo da área de interesse do seu ortomosaico georreferenciado

A área de interesse do seu ortomosaico possui diferentes níveis de altura? Então realize um voo para a região mais alta, e outro para a região mais baixa. E claro, não deixe de sobrepor essas duas áreas para não criar falhas no seu ortomosaico.

 

sobreposição-mapeamento-aéreo

 

Utilize uma plataforma de processamento de imagens precisa e intuitiva

Os softwares de processamento de imagens são ferramentas de trabalho que fazem parte do dia a dia de diversos profissionais de topografia e engenharia, no entanto eles possuem algumas desvantagens. 

Além de exigirem um equipamento de alta performance e tomarem muito tempo na rotina de trabalho, é preciso ter alto nível de conhecimento para obter acurácia necessária em processamentos com pontos de controle.

Já as plataformas de processamento online, como a Mappa, entregam resultados com precisão centimétrica através dos algoritmos de processamento. Através dessa tecnologia, é possível gerar ortomosaicos georreferenciados muito mais confiáveis em poucos cliques.

 

Agora que você já sabe como criar ortomosaicos georreferenciados ainda mais precisos, que tal criar mapas ilimitados por 7 dias, e descobrir as vantagens do processamento de imagens online? Solicite agora seu trial.