Skip to main content

Os drones já provaram que têm muitas aplicações. Dessa forma, engenharia, agronomia e topografia, são as mais beneficiadas. No entanto, para ter vantagens, é necessário organizar todas as informações obtidas pelo equipamento. Uma das melhores formas de fazer isso é por  meio da criação da ortofoto.

 

Contudo, o que são ortofotos? Como são criadas? Para que servem? Você terá essas e outras respostas neste artigo. Por isso, continue lendo e descubra mais sobre esse assunto:

Do voo à ortofoto: o que é e como criar as suas usando drones?

Nos últimos anos, a indústria vem se reinventado e adaptando-se às novas tecnologias. Sem dúvida, os principais recursos que produziram essa transformação estão relacionados com a obtenção de dados para tomadas de decisões. Com efeito, a ortofoto tem lugar nessa tendência mundial.

 

Não é de hoje que fotos áreas são utilizadas para otimizar projetos e monitorar regiões. Na verdade, isso acontece desde que tornou-se possível instalar câmeras em aviões ou balões.

 

A grande diferença é que atualmente essas imagens têm uma grande riqueza de detalhes e são muito fiéis à área fotografada. Tanto, que é possível utilizá-las como se fossem um mapa de extrema precisão. Contudo, o que de fato são essas ortofotos ou ortoimagens? Leia o tópico a seguir e saiba mais sobre esse tema.

O que é uma ortofoto?

Resumidamente, ortofoto é uma imagem georreferenciada (ou seja, com coordenadas geográficas definidas) de uma determinada área sem distorções. Para ficar mais claro, pense nas fotos aéreas comuns obtidas por drones. Mesmo com alta qualidade, elas não podem representar a região que mostram. Isso porque elas possuem distorções.

 

Essas são alterações nas imagens produzidas pelos seguintes fatores:

 

  • Relevo do lugar;
  • Ângulo da câmera no momento da captação da imagem;
  • Perspectiva.

 

Tais características produzem imagens fora de escala. Assim, não é possível fazer cálculos de área, distância ou dimensionais com fotos comuns. Caso fossem feitos, os erros seriam muito prejudiciais e inviabilizaram um projeto.

 

Desse modo, as ortofotografias são as mesmas imagens obtidas no drone. A diferença é que elas são manipuladas por um software que corrige todas as distorções. Após esse processo, é possível garantir a precisão e acurácia dos mapas gerados.

ortofoto-de-uma-estrada-gerada-com-drone-na-Mappa

Ortofoto gerada automaticamente na Mappa.

 

No passado, cálculos e projetos eram baseados em fotografias de satélite. Com efeito, qual é a diferença entre esses dois recursos?

Diferenças entre imagem de satélite e aerofotogrametria

É simples, as imagens obtidas por aerofotografia possuem muito mais detalhes. Isso não significa que as imagens de satélite são ruins, mas possuem uma escala muito menor.

 

Assim, as fotos obtidas por drones, podem oferecer muito mais informações ao seu projeto. Outras diferenças são de ordem financeira e de agilidade.

 

Começar uma operação de mapeamento aéreo na sua empresa é bem mais barato e fácil do que contratar operadores de satélites. Além disso, para contratar imagens de satélite você precisaria:

 

  • Esperar, em uma fila de espera de pedidos, até que o satélite possa atender à sua solicitação;
  • Aguardar até que o satélite sobrevoe a sua região;
  • Torcer para que as condições do tempo estejam boas (sem nuvens), no momento das imagens.

 

Em ambos os casos, as imagens precisarão passar por tratamento de distorções. Agora, você tem uma boa noção de como obter as imagens. Na sequência, explicaremos como você pode gerar ortofotos.

Como gerar uma ortofoto?

Para se obter ortografias, você precisará cumprir, pelo menos, duas etapas. A seguir, entenda como funciona cada uma dessas:

Realize o voo de Mapeamento

Muito provavelmente, essa é uma das etapas mais importantes da geração de ortofotos. Por isso, há um passo a passo que precisa ser obedecido. Assim, se você optar pelo mapeamento por drones, há quatro fatores que você precisa considerar para obter um bom resultado. São esses:

 

  • Escolha os equipamentos certos para a operação;
  • Planeje o Voo de Mapeamento;
  • Atente-se a direção do vento e altura do voo.

 

No nosso blog, há um texto especial que trata sobre cada um desses pontos. Para conferi-lo, clique aqui.

 

Além disso, se você deseja aprender como fazer operações de voo com drones multirotores na prática, o curso online de mapeamento da Mappa pode te ajudar. 

mapeamento-com-drones

Faça o processamento de imagens de drone

Como dissemos antes, a ortoimagem é obtida após o processamento das fotos de drone em um software. 

 

Anteriormente, esse processo era bem mais demorado e precisava ser realizado por uma equipe gerida por um engenheiro cartográfico.

 

Hoje, qualquer pessoa pode gerar ortofotos, curvas de nível, MDT e MDS em poucos cliques. E para conferir o passo a passo na prática, basta assistir o vídeo abaixo:



Mas em resumo, o processamento de imagens leva apenas x etapas para ser concluído e todas elas são bem simples. Para isso, você só vai precisar de um computador, as imagens coletadas no voo de mapeamento e um software de processamento rápido, fácil e intuitivo.

Onde você pode usar ortofotos?

Como dissemos, a ortofotografia é capaz de dar suporte a várias decisões em projetos. Além disso, ela pode oferecer dados precisos, e em muito menos tempo por um custo menor.

Em projetos para instalação de energia solar, uma ortofoto pode oferecer dados como:

 

  • Área total do telhado de uma residência;
  • Previsão de sombreamento;
  • Realizar inspeção de painéis solares.

 

No contextos de obras de engenharia de todos os tipos, essas imagens podem proporcionar:

 

  • Acompanhamento de obras e gerenciar projetos;
  • Gerar dados para licenciamentos ambientais;
  • Planejar do canteiro de obras;
  • Extrair medidas;
  • Identificação de pontos de drenagem;
  • Identificar necessidade de terraplanagem;
  • Gestão remota.

A agricultura é outro ramo beneficiado pela tecnologia. As principais contribuições são:

  • Planejamento de plantio;
  • Monitoramento da saúde da plantação;
  • Identificação e quantificação de daninhas;
  • Aplicação de insumos.

A tecnologia também tem sido muito utilizada na preservação do meio ambiente através de:

  • Monitoramento de áreas de risco;
  • Prevenção de queimadas;
  • Dar suporte a planos de reflorestamento;
  • Informações para projetos de sustentabilidade.

Essas são apenas algumas das aplicações mais comuns. À medida que os equipamentos se tornam mais sofisticados, surgem outras tantas. Enfim, é importante dizer que a tecnologia de ortofoto é o futuro e pode facilitar muito o seu trabalho.

Conclusão

E aí, agora que você já sabe o que são ortofotos, como criá-las com drones e quais são as suas aplicações, que tal gerar as suas próprias ortofotografias em apenas 10 cliques? Então solicite um trial gratuito na Mappa!