MAPPA
MAPPA

Share this post

Dentre as diversas análises possíveis na Mappa, a contagem de plantas na silvicultura é um de nossos grandes cases que merece ser compartilhado. Neste post explicaremos como foi feito o trabalho junto a um cliente, a aplicação do algoritmo no processamento de imagens de drones e o resultado obtido.

Mas, rapidamente antes de começarmos, precisamos responder…

O que é silvicultura?

O conceito de silvicultura abrange tanto os estudos e métodos utilizados para melhorar o povoamento florestal de uma área, quanto a questão madeireira, da produção e manejo de uma área voltada para a comercialização.

Com condições climáticas e de solo muito propícias para o desenvolvimento de sua flora, o Brasil desponta diante dos demais países no seu desenvolvimento florestal, sendo também rico em florestas, o que torna o país um grande motor na silvicultura mundial, especialmente quando falamos de eucaliptos e pinus.

Ao todo, de acordo com o Instituto Brasileiro de Árvores (IBA), são 7 milhões de hectares plantados em terras verde amarelas.

A região sul, especialmente, concentra a maior parte da produção nacional, sendo Paraná e Santa Catarina os dois maiores produtores nacionais de pinus, com 42% e 34% da produção brasileira, respectivamente.

Como é feito um inventário florestal: método tradicional x drones

A realização de um inventário florestal feito de maneira tradicional consiste na amostragem em solo, com uma equipe de pessoas que fará uma contagem em diferentes pontos da área, para fazer uma estimativa do total. É uma técnica precisa, caso contrário não seria utilizada.

Porém, a amostragem feita em solo possui alguns contratempos:

  • necessita de uma equipe grande;
  • o tempo necessário para realizar essa amostragem é maior, podendo levar dias;
  • áreas de difícil acesso podem ser limitadores para as equipes;
  • erro humano pode comprometer o resultado.

Utilizando drones, é possível otimizar o tempo de trabalho, evitar a exposição dos profissionais a riscos em áreas de difícil acesso, reduzir o número de pessoas na equipe e o custo da operação.

Então como fazer um inventário florestal com drone?

O primeiro passo é realizar um voo de mapeamento com drone. Depois, com as imagens captadas pelo drone, você cria um novo processamento na Mappa.

Esse processamento vai entregar um ortomosaico, então é hora de solicitar uma análise de contagem de plantas. No vídeo abaixo, mostramos como solicitar uma análise na plataforma:

A análise de contagem de plantas consiste na aplicação de um algoritmo exclusivo da plataforma sobre o ortomosaico processado, que irá identificar os indivíduos presentes no talhão.

Abaixo, um exemplo do algoritmo aplicado sobre um ortomosaico:

Case de sucesso: 99,8% de acerto em contagem de pinus

Hoje este é um cliente regular da Mappa. Antes, ele fazia o seu inventário com equipes de solo e obtinha bons resultados, mas em determinado momento quis experimentar o mapeamento com drone e a análise feita pela plataforma.

Na ocasião, este cliente tinha dois objetivos: validar a contagem feita em solo e estimar quantas árvores seriam necessárias para cobrir o valor do arrendamento que teria de pagar ao proprietário da área.

A equipe que realizou a contagem em campo fez a estimativa via amostragem, utilizando 3 áreas distintas dentro da propriedade, chegando a um resultado aproximado de 21.500 árvores. Depois, o cliente solicitou um voo e análise na Mappa, que contabilizou 24.207 indivíduos.

Realizando um corte raso, isto é, planta a planta, chegou ao número final de 24.252, sendo então uma prova real, validando um acerto de 99,8% do algoritmo da Mappa.

Com os números em mãos, foi possível projetar o número de árvores destinadas ao pagamento do arrendamento da área, permitindo ao cliente saber quanto teria de lucro ao final do processo com a taxa de praticamente 100% de precisão.

Veja abaixo a área total mapeada e, em vermelho, a área destinada ao arrendamento:

Para chegar nesse resultado, uma série de requisitos foram cumpridos:

  • Voo feito com o planejamento adequado (altura, GSD, fotoperíodo, sobreposição), o que resultou em um ortomosaico de excelente qualidade para a análise;
  • Bom manejo por parte do cliente (desbaste das árvores, espaçamento);
  • Estágio adequado da cultura (idade e tamanho).

Conclusão: condições adequadas, resultado excelente

Com todas as variáveis controladas e uma boa execução do voo de mapeamento, o resultado da análise correspondeu às expectativas de todas as partes: cliente com números precisos e a Mappa com sua eficácia validada.

Agora, fica o convite para você, que nos leu até aqui, testar a plataforma gratuitamente e comprovar a sua qualidade!

MAPPA É GRATUITO

Este conteúdo foi útil?

Leia também