Como processar imagens de drone na Mappa

A Mappa é uma plataforma de processamento de imagens de drones online, desenvolvida para empresas com grande fluxo de processamento e para profissionais autônomos prestadores de serviço de mapeamento.

Um dos seus pontos fortes é a sua usabilidade intuitiva: fácil de operar e gerenciar, bastam alguns cliques para iniciar um novo processamento de imagens de drones.

Neste guia mostraremos como criar um mapa a partir das imagens feitas em um voo de mapeamento com drone e os tipos de processamento disponíveis na plataforma.

Caso você prefira assistir esse guia, basta clicar no play do vídeo abaixo!

Como é feito um processamento de imagens de drone? #

processamento de imagens de drones na plataforma Mappa combina várias fotos sequenciais capturadas por um drone, em um voo de mapeamento, para gerar mapas inteligentes.

Essas imagens serão processadas pela Mappa, gerando os seguintes resultados brutos:

 

Como solicitar um novo processamento de imagens de drone na Mappa #

Com sua conta logada, na tela inicial da plataforma, o dashboard, procure pelo ícone “+” no canto esquerdo superior, junto aos demais menus – este é o botão do “Novo processamento”.

captura de tela do dashboard da plataforma de processamento de imagens de drones mappa

Você será direcionado para uma nova tela, onde fará as configurações iniciais, dando nome ao seu processamento e alocando ele em um projeto – uma pasta que agrupa processamentos. O objetivo aqui é gestão de projetos: uma dica é manter nomes e pastas organizadas para os seus serviços, assim é mais fácil encontrar projetos antigos depois.

Agrupe processamentos de uma mesma área em um só projeto para poder compará-los entre si.

Ainda nessa primeira parte, você terá duas opções:

  1. processar imagens do seu drone;
  2. upar um ortomosaico já processado – somente disponível no plano BUSINESS.
primeiro passo para solicitar um novo processamento de imagens de drone na plataforma mappa

A diferença aqui é muito simples: no primeiro caminho, você fará o upload das imagens obtidas no voo com o seu drone, para então, serem processadas na Mappa.

No segundo caso, você já processou o seu ortomosaico offline, em softwares específicos, e somente fará o upload dele para solicitar análises de pós-processamento na plataforma ou utilizar a Mappa como ferramenta de gestão de projetos.

Configurações do processamento de imagens de drone #

Ao criar um novo projeto de processamento de imagens de drone na Mappa, será necessário configurá-lo de acordo com alguns parâmetros. São eles:

Tipo de câmera #

O primeiro deles é o tipo de sensor da câmera utilizada – RGB ou multiespectral. Cada sensor entregará diferentes resultados. Entenda as diferenças entre as câmeras RGB e Multiespectral.

Tipo de processamento #

Caso você selecione o sensor multiespectral, somente um tipo de processamento estará liberado, que é o agrícola.

Se você utilizou uma câmera RGB, terá que escolher dentre algumas opções:

 

  • Padrão: utilizado na maioria dos casos e em áreas urbanas; Produtos Gerados: Ortomosaico, Modelo Digital de Terreno, Modelo Digital de Superfície, Curvas de nível, nuvem de pontos e modelo 3D.

 

  • Agrícola: utilizado para áreas homogêneas, como plantações; Produtos gerados: Ortomosaico, Modelo Digital de Terreno, Modelo Digital de Superfície, Curvas de nível, nuvem de pontos, modelo 3D e os índices VARI e IFV.

 

  • Topográfico: para quem busca resultados com precisão altimétrica; Produtos gerados: Ortomosaico, Modelo Digital de Terreno, Modelo Digital de Superfície, Curvas de nível, nuvem de pontos e modelo 3D.

 

  • Silvicultura: voltado para regiões homogêneas de culturas com plantas altas, como pinus e eucalipto, por exemplo. Produtos gerados: Ortomosaico, Modelo Digital de Terreno, Modelo Digital de Superfície, Curvas de nível, nuvem de pontos, modelo 3D e os índices VARI e IFV.

Log de voo #

Este ponto é importante para a identificação do tagueamento geográfico das imagens – drones possuem diferentes formas de aplicar a geotag de acordo com o seu fabricante ou pela tecnologia utilizada.

  1. Fotos georreferenciadas: selecione essa opção caso já tenha coordenadas geográficas inseridas nas propriedades das suas imagens – drones multirotores e asa fixa em geral utilizam esse parâmetro;
  2. Log de voo Horus: caso você tenha voado com um VANT da Horus Aeronaves, utilize o log de voo retirado da aeronave Horus (arquivo .log gerado no Planejador de Missões a partir do arquivo .bin);
  3. Log de voo Horus com RTK/PPK:  para drones que utilizam a tecnologia RTK/PPK deve ser inserido um arquivo .txt com as coordenadas geográficas. A formatação correta dessas coordenadas se dá na seguinte ordem: latitude, longitude e altitude, com valores separados por aspas (“ “) e espaçamento único entre as coordenadas.

Pontos de Controle #

Por fim, se utilizou Pontos de Controle,  você deve marcar a opção e fazer o upload do arquivo com os Pontos de Controle – essa opção só é habilitada para assinantes do plano BUSINESS.

Caso você tenha utilizado, upe o arquivo .txt com as coordenadas em UTM (Zona, Leste, Norte e Altitude). O separador de casa decimal deve ser o “.” (ponto). Exemplo de coordenadas UTM: Zona 23, N 8.569.300, E 645.750 e H 122.123 m.

Se você não utilizou Pontos de Controle, basta não selecionar a opção e seguir normalmente.

Upando imagens #

Depois de configurar o seu processamento, basta clicar em PRÓXIMO e avançar para a etapa seguinte.

Neste ponto, você terá que selecionar as imagens do seu drone para realizar o upload. A dica aqui é organizar os seus arquivos em uma pasta no computador, não upando diretamente do cartão de memória do drone. Não renomeie os arquivos para não correr o risco de tirá-los de ordem – isso inviabiliza o processamento das imagens.

Vale ressaltar que a velocidade dessa etapa depende unicamente da taxa de upload da sua internet. Caso o sinal caia, basta recomeçar o envio – mas não se assuste: a Mappa identifica imagens que já foram upadas e irá pular para o próximo arquivo.

tela de upload de um novo processamento de imagens na mappa

Pronto!

Agora basta aguardar o resultado na sua conta da Mappa. O tempo de processamento depende do número de imagens.

Ainda não é assinante? Solicite o seu trial gratuito.

 

PRÓXIMO: Gestão de projetos: como gerir e compartilhar processamentos